20 julho 2017

Quantos anos tenho?

10:28 1 Comments
 
Como vocês sabem me desafiei a escrever alguma coisa por dia, até o fim do mês, alguns desses escritos irei disponibilizar no blog, e outros não. Quem já está acostumado sabe que minha forma de escrever faz com que tudo se torne muito pessoal, portanto gostaria de deixa claro que algumas coisas que escrevo acontecem comigo, mas a maioria não, gosto de aclarar isto, pois não sei se lembram da época em que eu estava escrevendo o livro da Kamily Anne, ao postar trechos dele no facebook, meus pais me proibiram de usar a rede social por achar que eu estava usando-a para difamá-los hahahaha. O livro da Kamily fala sobre a vida de uma menina cuja mãe é uma garota de programa e que o pai ela não sabe quem é.... Aaushuash, se eu animar um dia libero os capítulos dele que tenho escritos para que leiam... Mas enfim, vamos ao escrito de hoje!

    De um tempo pra cá, sempre que por algum motivo eu preciso falar ou escrever minha idade, sinto um certo estranhamento. Sempre me vem a cabeça aquela música  (Eu que não amo você) dos Engenheiros do Hawaii onde eles falam "envelheci dez anos ou mais, nesse último mês".
  Não sei, sinto como se tivesse amadurecido além da conta, não vejo mais graça em coisas que antes me faziam rir por horas, a realidade bateu tão forte de frente com tudo aquilo que idealizei, que de dez sonhos que eu tinha, me restaram dois, ou três.
   Em alguns momentos vejo vantagens, pois agora ao contrário de antigamente, consigo aproveitar bem mais a solitude, mas com isso também vem a intolerância, pois por não ver mais sentido em certas coisas, não me submeto mais a certas convivências, o que faz com que muitas pessoas se afastem.
    Mas não tenho culpa, e não vou me sentir culpada, pois a vida é assim, o tempo passa para todos, alguns mudam com ele e outros permanecem estáticos, e ficar estática nunca foi uma de minhas opções, então eu mudei. Há quem diga que eu fiquei amarga, mas a vida não tem se mostrado doce, e é difícil balancear o sabor de algo que tem mais sal que açúcar.
    Com esta súbita maturidade aprendi que não há mal nenhum em não ser aquilo que esperam que você seja, desde que você esteja bem consigo e com Ele.
    Eu poderia ficar aqui por horas falando sobre como tudo tem mudado, mas não vejo sentido nisso também, só queria deixar registrado que dos 22 anos pulei para os 32, e olha, a crise dos trinta anos não é tão ruim como dizem.
    Quando eu chegar lá de verdade, estarei preparada!!


19 julho 2017

A mulher e sua dupla jornada

14:28 0 Comments

   Sei que é impossível, mas eu gostaria muito de ter tido a chance de me sentar frente a frente com a pessoa que criou o mito de que as mulheres são o "sexo frágil" e perguntar, como foi que chegou a esta conclusão.
   Mesmo quando jovem, eu já sentia o peso de ser mulher, quando via meus irmãos brincando ou vendo TV depois do almoço/jantar, enquanto eu estava lavando as vasilhas das refeições, não entendia o porque de todos terem comido a comida, mas só uma parte ter a função de lavar as coisas, e organizar...
    Com o passar do tempo, eu fui me deparando cada dia mais com vestígios desta tal "jornada dupla", mas tudo ficou claro para mim quando me tornei "dona de casa", coloco entre aspas porque além de desempenhar funções domésticas tenho um emprego regular e outro por fora, o que não me faz exclusivamente uma dona de casa.
   Na realidade eu desprezo este título, pois ele por si só já me faz pensar na casa como uma obrigatoriedade minha, pois não conheço nenhum homem que se diz "dono de casa" a não ser aqueles que por alguma razão se dedicam somente a casa e aos filhos enquanto a esposa trabalha.
   Eu nunca me neguei a desempenhar nenhuma função doméstica, embora tenha algumas que eu deteste (lavar roupas é um bom exemplo), mas de uns tempos pra cá, tenho sentido o peso dessa tal jornada dupla, e te digo que o que nos faz ficar exaustas não são só as tarefas que temos que desempenhar depois de um dia esgotante no trabalho, mas também as cobranças que recebemos acerca disso.
   Pois imagina comigo a seguinte cena: existe um casal, ambos trabalham por 8 horas ao dia, e desempenham funções parecidas, ao chegar em casa o homem se senta em frente a TV para descansar enquanto a mulher aproveita o tempinho que tem para organizar a casa, lavar as roupas, e tudo mais que sabemos que necessita ser feito em uma casa. Ao ser questionado o homem simplesmente responde "não farei isto, ou aquilo, estava trabalhando e estou cansado". Tudo bem, provavelmente ele está cansado, mas quem dirá que a mulher também não está, mas que mesmo assim está se forçando para fazer as coisas acontecerem.
    Poderia ser um caso fictício, mas não é, a mesma cena se repete dezenas de vezes em milhares de lares diferentes, muitas dessas mulheres se esforçam além da conta para darem conta de tudo, e no final da noite ainda serem maltratadas por estarem cansadas demais para cumprir com as "obrigações" de esposa hahahaha.
    Estou rindo mas estou rindo de nervoso, pois ninguém vê o quão exaustivo, e o quão frustrante é viver assim, muitas ao serem questionadas simplesmente dizem "estou cansada, mas tenho que fazer, pois se eu não fizer ninguém faz". 
    Tu mora sozinha? Não. Então alguém mais deveria fazer, não acha?
    A mulher é cobrada de todos os lados para ser boa profissional, boa mãe, boa esposa, boa líder, boa em tudo e para todos, mas aos poucos ela deixa de ser boa para ela mesma, pois acaba se esquecendo que é um ser humano e se forçando além da conta, acaba se esquecendo que também precisa descansar e se maltrata pouco a pouco para bem tratar os outros.
    A casa vai deixando de ser um lar quando você passa a desejar ficar por ali menos tempo possível, a casa deixa de ser um lar quando deixa de passar conforto e segurança para se transformar em sinônimo de mais cansaço.
    Pesquisas apontam que as mulheres trabalham cerca de 8 horas semanais a mais que os homens devido ás mais de 22 horas semanais dedicadas exclusivamente a tarefas domésticas, e isso só piora quando certas pessoas tiram delas o direito de estarem cansadas. Pois para muitos não importam o quanto o seu dia tenha sido esgotante, você é mulher, você tem que fazer.
   Tem dias que acordo pensando "porque ser mulher é tão punk", tenho um livro lá em casa que fala sobre o propósito de Deus para as mulheres, e que mostra o porque de tudo ser assim, ainda não o li, mas vou te falar viu, o propósito tem que ser é muito do grande para valer a pena passar por tudo isso.
   O dia tem 24 horas, dos quais 8 são dedicadas ao trabalho (caso você more do lado do seu, pois se precisar de condução adicione mais umas 4 horas), e as que sobram tem que ser divididas entre trabalho extra (no meu caso que trabalho com fotos e mídias sociais), funções domésticas, atividades na igreja, estudo, vida social, cuidados pessoais e vida conjugal. 
   Se o dia tem 24 horas, e você deveria dormir umas 8 horas por noite para estar bem, sobram 8 horas para serem divididas com todas as tarefas acima listadas, sendo que algumas podem chegar a ter até 3 horas de duração... Pois bem, já vi que teremos que dormir menos né?
   Pois bem, o texto de hoje foi esse, creio que não é nada que vocês nunca tenham visto, mas resolvi trazer essa pauta pra cá, se tiver algo para acrescentar sobre fique a vontade.
   
   

13 julho 2017

Como descobri minha beleza

10:32 0 Comments


    Sem maquiagem, cabelo por secar, vestido de alcinha sem sutiã (hehe) e um sentimento indescritível!
Essa foto foi feita ontem, 30min após eu ter saído do trabalho, digamos que mal tive tempo de me arrumar para ela, mas mesmo assim posso dizer que das fotos que tenho, esta é onde me sinto mais linda.
   De tempos em tempos tiro momentos para repensar sobre o que tenho feito, sobre como tenho vivido, foi assim que aderi ao minimalismo, foi assim que me livrei não só de coisas e hábitos que me faziam mal mas também de pensamentos, de pessoas...
    E foi em um desses momentos também, que resolvi me questionar sobre como eu me vestia/arrumava, me perguntei se eu fazia tudo aquilo por gostar de verdade ou por sentir algum tipo de pressão externa para agir assim.
   A resposta foi um pouco incomoda pra mim, que sempre "gostei de maquiagem", que sempre "quis engordar", que sempre usava roupas mais fechadas por "não gostar dos meus ossinhos", que sempre preferi meu cabelo "bem finalizado" antes de sair...
   Serei hipócrita ao dizer que não há verdade nisso, mas também serei se afirmar que fazia tudo por mim...
   Se eu me sentia mais bonita de maquiagem era porque não conseguia ver o quão lindos são meus olhos pequenos, minha sobrancelha falhada e minhas manchinhas pelo rosto.
   Se me sentia melhor com roupas fechadas e bojo, era porque eu não conseguia ver que não há mal nenhum em não conseguir engordar e em usar um decote mesmo sem ter peito grande...
   Se eu preferia meu cabelo comportado era porque eu não conhecia a força que ele tem, para se comportar como bem entender.
   E hoje eu posso ver tudo isso reunido em uma foto e sentir paz, e me sentir bem...
   Muitos dirão que isso é uma atitude de "mulher desleixada" mas eu afirmo que se preocupar menos com o exterior e mais com o interior te deixa mais bonita que qualquer make ou roupa cara por aí!
   Troquei a make carregada pelo protetor solar pela manhã, troquei a cisma de estar muito magra por roupas confortáveis, exercícios e uma alimentação prazerosa, troquei o cabelo comportado pela possibilidade de tomar um banho, e sair com ele do jeito que estiver, sem medo...
  Troquei a prisão na vivia pela liberdade de ser quem sou.
   Logicamente há dias que tenho umas recaídas, que me sinto insegura em estar sem maquiagem, incomodada por me olharem como se eu estivesse doente só por ser magra...
   Mas sigo caminhando, um passo de cada vez, vencendo as barreiras que só eu posso ultrapassar.
   Hoje me sinto bem por saber que sou linda e que não preciso passar horas em frente ao espelho para provar isso pra ninguém.

10 julho 2017

Prazer, Rayssa!

14:45 0 Comments

O texto de hoje para alguns pode ser redundante, mas vejo uma enorme necessidade de compartilhá-lo com vocês!
  Desde minha adolescência eu venho escrevendo diversos blogs, e em todos eles há um determinado local onde o único objetivo é se descrever para que seus novos leitores o conheçam. Eu sempre escrevia a mesma coisa: "não gosto de me definir, me conheça e tire suas próprias conclusões", naquela ápoca isso fazia todo sentido, mas atualmente eu vejo o quanto me prejudiquei ao deixar que outras pessoas me categorizassem sendo que somente eu sei quem realmente sou.


   E quem sou eu?
   Antes de mais nada, como qualquer ser humano tenho defeitos e qualidades...
Mas como dos meus defeitos todo mundo já sabe, vou falar um pouco da Rayssa que poucos conhecem.
Sou aquela típica jovem introvertida, que sempre se escondeu detrás de suas palavras.
   Que em alguns momentos é demasiada infantil, e em outros é facilmente equiparada a uma anciã.
  Sou daquelas que preferem uma xícara de alguma bebida quente, fones de ouvidos e um bom livro, ao invés de perder horas em frente á TV.
   Gosto muito de falar, mas com o tempo descobri que ao emprestar meus ouvidos em algumas ocasiões, posso ajudar mais do que com minhas palavras.
   Ao conversar comigo, para cada argumento que você usar terei na ponta da língua um grande e sonoro "Por quê?", mas não por gostar de ser 'do contra' mas sim porque sou como uma criança curiosa, e nunca vou perder uma chance de aprender um pouco mais.
   Gosto de escrever textos, de fotografar flores, de cantar no chuveiro e de comer todas as frutas que eu encontrar pela frente, ou melhor, toda comida que eu encontrar pela frente.
   Louca por chocolates e chás, não passo sequer um dia sem um dos dois.
Sonho em conhecer outros lugares, gente nova e viver grandiosas experiências, tendo como objetivo principal agregar valor á vida de tais pessoas, e crescer intelectualmente.
Sou impaciente, e chata na maioria das vezes, mas tenho um bom coração, ao menos creio que sim.
Pode ser que você discorde de muito do que aqui foi escrito, mas cansei de deixar que me categorizem, todo mundo sempre achou algo de mim, mas eu nunca pude dizer quem realmente sou, então esta sou eu, por mim.
   

15 junho 2017

Não vejo Deus agindo nas igrejas como antes.

21:34 1 Comments


    Olá, tudo bem? Eu estou, graças a Deus e espero de coração que tu também esteja! Hoje a postagem será mais uma vez sobre o que Deus tem falado ao meu coração, mas antes vamos relembrar o que eu havia escrito na publicação anterior: devemos nos avaliar, olhar para nossos erros, e  admitir que somos tão pecadores como qualquer outra pessoa, devemos nos atentar para manter nosso coração santificado á Deus, e nos preocupar menos em parecer santos, aos olhos dos homens! 

   Mas ainda assim, devemos aceitar o fato de que Deus é bom e que mesmo sem merecermos, a Tua graça nos alcança! E é essa graça que vem ao nosso encontro mais uma vez com uma palavra que Ele me deu a muito tempo atrás, e que eu não podia deixar de compartilhar com vocês.

   Eu não sei se vocês já se depararam com situações, nas quais as pessoas comentam sobre como a igreja atual está 'mudada', que cada vez menos pessoas são batizadas no Espírito Santo, que as palavras ministradas já não tem tanta unção assim, que os louvores já não são tão verdadeiros como antes, que os milagres estão quase 'extintos',  e olha, eu não discordo disso, mas hoje eu tenho algo para te falar, pode ser que doa, mas se doer é porque Deus está trabalhando na sua vida em relação á isso.
  Sabe o que acontece? Sabe por que não vemos muitos jovens batizados no Espírito, não vemos pessoas já batizadas sendo renovadas, não vemos os milagres acontecerem como antes, sabe por que a palavra ministrada, e os louvores já não nos tocam mais? 
  Porque a nossa fé se esfriou, porque o nosso coração está fechado para ouvir a palavra de Deus! A verdadeira palavra de Deus!
   Estamos tão acostumados a viver uma vida que nos agrade, que se vamos a igreja e não escutamos uma palavra que massageie o nosso ego, não saímos de lá contentes! Queremos escutar que os humilhados serão exaltados, que comeremos do melhor dessa terra, que agora é só vitória!! Que vamos prosperar financeiramente, que portas irão se abrir e que doenças irão ser curadas, em situações assim é comum se escutar um Glória á Deus, um Aleluia.
Isso faz parte da palavra de Deus, mas são coisas que Ele fazendo ou não, Ele continuará sendo Deus... 
   Mas eis que chega a hora da 'outra face' do evangelho ser pregado, há silêncio, as bocas se calam e consequentemente os corações se fecham... Não queremos abir nossos ouvidos para escutar Deus falando para amarmos nosso semelhante independente do pecado dele, não aceitamos quando Ele nos exorta ao dizer que temos que negar nossa própria carne, nossas próprias vontades! Não queremos saber de carregar a nossa cruz, e segui-lo sem olhar para trás. Só queremos que façam coisas por nós, mas não queremos fazer nada pelos outros, queremos que nossas súplicas sejam ouvidas por Deus, mas não queremos escutar o que Ele tem para nos dizer.
  Hoje ele quer nos falar que não é a cura da doença, não é o abrir de uma nova porta de emprego, não é a benção de um carro ou casa nova que vai salvar a nossa alma, não é o que recebemos Dele que vai nos levar para o Céu, e sim o que vamos deixar por amor a Ele!
   Temos que nos esvaziar de nós mesmos para que o Teu Espírito possa nos preencher por completo,  temos abrir mão do nosso Eu, pois a palavra de Deus Todo Poderoso é clara! Ele é o mesmo ontem, hoje e para sempre, não foi a Tua forma de agir que mudou, fomos nós quem mudamos.
    Se neste momento estivesse na beira de um penhasco e ouvisse a voz de Deus dizendo, PULA EU VOU TE SEGURAR! Você pularia? Não precisa responder, pois Deus conhece o nosso coração, e a nossa fé!
   Volte a ter fé em Deus que ele vai voltar a agir na sua vida como antigamente.

14 junho 2017

Auto avaliação

15:53 0 Comments
Tire a venda de seus olhos e veja seus erros!


    Olá, boa noite! Como vão? Não costumo fazer este tipo de postagem, mas quando chego a fazer, é porque creio que será edificante para alguém assim como foi pra mim.
   Em alguns versículos da Bíblia, o Pai nos atenta para o quão bom é que os irmãos estejam em comunhão, e o quão importante é que nos avaliemos ao invés de julgar o próximo.
   Meditando nessas passagens, me veio ao coração a seguinte mensagem.
   "Muitos (cristãs evangélicas ou não) se importam demais em como as pessoas lá fora estão te vendo, e acabam se esquecendo da auto avaliação. Mas como assim Yssa?
Olha, nós seres humanos somos especialistas em passar coisas que não são reais, podemos em um momento de tristeza transparecer felicidade, e vice-versa, assim como podemos também, fingir simpatia (fingir simpatia é diferente de respeitar, você pode respeitar alguém sem chamar de 'miga' ou dar tapinha nas costas) com alguém com quem nós não nos damos tão bem. E assim, parecer aos olhos do mundo ser uma pessoa exemplar. Mas e na hora da auto avaliação?
    Você já parou para pensar se tudo o que você fala de fulano, ou ciclano, você teria coragem de falar diretamente pra ele?
    Se você não teria coragem, há algo de errado, não?
    Já parou para julgar seus pecados ao invés de julgar os dos outros?
   Eu nunca vi ninguém sentado em uma roda de amigos, falando sobre o quão idiota é em ser intolerante com alguém que age de uma maneira que não te agrada, somente falam em como aquela pessoa está agindo errado.
   Estendendo isso a igreja, posso dizer que aos que buscam estar mais perto de Deus, se preocupem também em estar mais próximos de seus irmãos, pois juntos somos parte de um corpo, se há algum tipo de inimizade ou julgamentos ocultos, o agir de Deus para com aquela igreja não é completo, se atente, não se preocupe tanto em parecer "santo" aos olhos dos homens, mas se preocupe em manter seu coração santificado para agradar a Deus, porque se equivoca quem pensa que vamos agradar ao mundo, ou a todo mundo. Cada qual foi feito por Deus com um conjunto de características, com uma maneira de ser e uma essência e Ele pretende te usar assim. O que acontece é que muitos vão gostar de você por quem você é, e muitos outros te odiaram pelo mesmo motivo. 
   Cabe a você decidir se mantém o coração e suas ações voltadas para agradar a Deus, ou aos homens."
   Obrigada pela atenção de quem leu até aqui, espero que não entendam mal e lembrem-se que serve primeiramente para mim.
Que Deus abençoe.
Beijos da Yssa!

12 junho 2017

O que empreender tem a ver com florescer?

12:15 0 Comments

     Crescer, florescer, o que tem a ver com empreender?
     Olha, a ideia empreendedora é como se fosse uma sementinha, ela existe dentro de cada mente fértil, só que algumas vingam e outras não. Sabe por quê? Porque para uma semente crescer, virar árvore e frutificar é necessário se atentar a muitos fatores. Você a tem regado regularmente? Tem fornecido a ela nutrientes suficientes para que a mesma cresça com saúde e força? Revolve com frequência a terra ao redor para que a raiz não encontre muitas barreiras para se desenvolver? Pois então, não basta dizer 'vou empreender' e esperar apenas ' a chuva ', tem que batalhar. Regar sua ideia com doses diárias de esperança, nutri-la de informação abundante, estar sempre preparando o terreno ao redor para que as dificuldades que podem te parar não apareçam sempre e assim possibilitando que novas idéias possam nascer.
    E assim como com as árvores, sempre vão aparecer aquelas pessoas desejando cortar seus galhos ou até mesmo seu tronco. E como as árvores também, a ideia empreendedora é frágil e incapaz de se defender! Você é quem precisa ser forte, se arriscar, dar suor e sangue para sustentar a ideia e manter a 'árvore' de pé por mais um dia. Não desanime nunca, pois por menor que sua ideia parece ser hoje, daqui um tempo ela estará enorme e fornecendo a você a sombra de que precisa para descansar do tempo árduo na qual a defendeu.

    Espero que tenham gostado do pequeno textinho. Eu e minha mania de "poematizar" (existe essa palava??) tudo kkk's.



    


10 junho 2017

Playlist en español

22:33 0 Comments

Foto aleatória kkkkk


Hola amigos, qué tal?
Como  he dicho en un post anterior, estoy estudiando español, sóla  en mi casa. Luego voy a empezar un curso, pero aún no lo hice.
Lo que me ha ayudado mucho son las músicas con letras (lyrics), y hoy, yo voy a mostrar algunas que me gustan mucho.
 Espero que les gusten también <3






















   Se quieres otro post así, dime que voy hacerlo con muy placer.

Besitos <3


09 junho 2017

Um recomeço.

14:47 0 Comments


     A cada dia que nasce, nos é dada uma nova chance, cabe a cada um saber aproveitá-la da melhor forma possível! 
  Sei que entrar aqui no blog hoje e não se deparar com nenhuma outra postagem pode ter causado um certo estranhamento, mas não se afobe,  mudanças são necessárias para que tudo flua bem. E pensando neste "fluir" eu resolvi ocultar as mais de 100 postagens que marcaram a caminhada doEstrelando Entrelinhas e dar início as postagens dessa nova fase do blog.
  Sempre dividi tudo o que eu gosto e não gosto com vocês, mas de agora pra frente este blog será uma extensão dos meus pensamentos mais sinceros, aqui estarão meus devaneios, e opiniões pessoais sobre tudo o que eu vivo e vejo.
  Bem vindos ao não tão novo assim, Blog da Yssa Gomes!
   Aguarde os próximos "capítulos" hehe.

31 dezembro 2016

Tchau 2016

11:11 0 Comments




    Olá, bom dia, pode entrar! Só não repara a bagunça... Ah sim, não na casa, mas aqui dentro do peito! Ou melhor, repara sim que a bagunça é boa. Sabe aqueles dias que tu resolve sentar em frente ao guarda-roupas e tirar de dentro tudo o que não usa mais? Pois bem, meu coração está desse jeito, mas por mais que esteja uma bagunça, a cada peça jogada ao chão sinto um alívio imenso, é como se com ela fosse embora também algo que estava impedindo coisas boas de acontecerem... A cada sentimento, pessoa ou frustração que eu tiro do peito, vejo se aproximando a passos largos o melhor de Deus pra minha vida, os melhores projetos, as melhores realizações, as melhores pessoas... Ah, as pessoas, acho que foram elas que fizeram este ano valer a pena. Algumas surgiram do nada e se tornaram tudo! Esse é Deus me mostrando que até nos 45 do segundo tempo Ele pode me surpreender, e olha, não vou duvidar nunca mais! 
     2016 foi o ano em que eu percebi que é sim possível tirar projetos das gavetas da mente e transformá-los em realidade. Aprendi tanta coisa, cresci e amadureci tanto que nem sei.
    Descobri que além da fotografia tenho outras paixões, e no ano vindouro pretendo vivê-las intensamente!
   Todo ano eu posto texto contando o porque de eu não gostar de metas, mas no ano vindouro, será diferente! Eu vou fazer metas (pasmem) e vou cumprir todas, custe o que custar! Vou ler muitos livros, tirar muitas fotos, escrever como antigamente, com frequência, e com a alma! Vou ajudar o máximo que eu puder e como eu puder! Minha maior meta será fazer tudo o que me faz feliz e fazer as pessoas ao meu redor se sentirem felizes pelo simples fato de eu estar ali, quero marcar a vida de quem marcou a minha, e muitas outras vidas que eu encontrar pelo caminho!
   Não tenho muito o que falar sobre o ano que se finda, afinal, o que estou sentindo não pode ser traduzido em palavras nem pelo maior poeta de todos os tempos, meu interior é a poesia, meu sorriso mostra nitidamente que mesmo em meio a tantos choros, tudo valeu a pena no final de ano, no final de tudo...
   Você que fez parte desta minha jornada, o meu muito obrigada, sinta-se abraçado (a) com muito carinho por essa pessoa que vos escreve. Você que não fez parte... Pode vir que eu sou chata mas não mordo kkk's
    Sou meio seca em relação á essas felicitações de 'feliz Natal', 'feliz Ano Novo' mas é isso aí! O novo ano começa agora! Seja feliz tanto nele quanto nos que virão!

Te vejo em 2017!


13 dezembro 2016

Você se considera um fotógrafo?

22:26 0 Comments
(Foto @_yssagomes)

    Quem me acompanha a tempos, sabe o quanto sou apaixonada por fotografia, e que o 'simples' fato de registrar um momento qualquer, significa muito para mim.
    Dia desses fui convidada pela minha amiga Juliene para acompanhar um de seus ensaios, e a cada clique que ela dava, eu sentia uma pequena luz se ascendendo no meu subconsciente. No final daquela tarde, minha definição de fotografia havia sido atualizada, sei lá, pra uma versão 10.0!
    Com a enorme difusão da profissão e devido a facilidade de acesso a equipamentos de boa qualidade, muitos entusiastas da fotografia se auto intitularam fotógrafos. Mas tais pessoas se esquecem que fotografar não é apenas ajustar ISO, obturador, abertura, fotômetro, e click! Apertar um botão... 
     Ser fotógrafo vai além de domínio de técnicas de iluminação, enquadramento, edição ou qualquer outra coisa do gênero. Quando a pessoa fotografa por amor você consegue sentir a paixão transbordando por cada pixel da imagem, independente se a mesma foi feita pela analógica, celular ou uma DSLR de 40 mil golpinhos.
    A fotografia, nua, crua, pura, como deve ser, vai muito além do que podemos compreender! É criatividade viva, cultura, entrega, é arte! Fotografia é sorriso, e não só de quem está sendo fotografado! Não se resume em apertar botão, e passar noites em claro editando e re-editando fotos. 
     E se engana se você acha que um fotógrafo de verdade, fotografa pelo dinheiro! O sorriso largo e sincero do cliente ao ver seus momentos marcantes retratados pelos olhos de alguém que vê além do que é visível, é mais gratificante que qualquer valor que possa ser pago por homens. 
   Eu tenho isso na mente e no coração, de que fotografia não é algo que qualquer 'tirador de fotos' pode fazer. Com ela você não trabalha apenas com luzes e sombras! Trabalha com seres humanos e seus sentimentos, e isso torna a profissão mais sensível do que técnica. E nem todos nós temos a sensibilidade necessária para tal coisa.
   Tenho hoje, quanto a tudo isso, apenas um desejo! O de um dia me igualar aos fotógrafos de verdade que conheci!

Dedico este texto á Juliene, Wanderley e Viviane. Admiro muito o trabalho de vocês e tenho certeza que alcançarão muito mais do que sucesso com todo amor que empregam a esta tão amada arte.